Funcionário do Ministério da Saúde faz trabalho de combate à escorpiões em Santana da Vargem

A Administração da Prefeitura Municipal de Santana da Vargem, visando maior saúde e segurança para a população, uniu a Vigilância Epidemiológica, Sanitária e a Superintendência Regional de Saúde para realizar um trabalho de prevenção e combate a escorpiões.

Nos dias 02, 03 e 04 de outubro de 2018, Marcos Antonio Terra, funcionário do Ministério da Saúde e especialista com 35 anos de experiência com escorpiões, esteve presente ao município, visitando locais e áreas onde as condições são mais propícias à presença de escorpiões.

Após a realização do trabalho, Marcos Antonio respondeu algumas questões e esclareceu algumas dúvidas recorrentes da população:

  • Como foi feito o trabalho com escorpiões no município?

Fizemos um trabalho no cemitério, pois é um local típico para o aparecimento de escorpiões, na Praça da Matriz e, também, foram atendidas as últimas denúncias domiciliares.

  • Existe algum produto que mate os escorpiões?

Até hoje, no mundo, não existe nenhum produto ou “veneno” que mate o escorpião.

  • Qual a profilaxia para evitar escorpiões nas residências?

Rebocar os muros; tampar os ralos de banheiro para evitar que os mesmos venham pela rede de esgoto; evitar acúmulo de lixo e, conseqüentemente, o aparecimento de baratas, que é seu principal alimento; retirar entulhos e lenhas mantendo a ordem do quintal e ficar atento às caixas de sapatos e roupas para uso nas mudanças de estação.

  • A galinha é mesmo um predador natural?

Na realidade, a galinha come o escorpião caso o encontre, porém não é comum já que seus hábitos são diferentes, o escorpião tem hábitos noturnos e a galinha diurnos.

Os verdadeiros predadores naturais do escorpião são sapos, gambás, lagartixas e macacos.

  • Em caso de acidente (picada) como devemos proceder?

Diretamente para o atendimento médico, principalmente com idosos e crianças.

  • Como está a situação do município, hoje, em relação aos escorpiões?

Foram coletados os escorpiões encontrados nas áreas onde o trabalho foi realizado, sendo 14 no cemitério, 4 na praça da matriz e nas casas que os moradores procuraram a vigilância para denuncia, nenhum foi encontrado.

O trabalho continuará sendo realizado pela equipe da Vigilância que já está capacitada e apta a continuar com o mesmo.