Dengue: Vírus e Vetor

O Aedes aegypti é um mosquito doméstico que vive dentro e ao redor de domicílios ou de outros locais freqüentados por pessoas, como estabelecimentos comerciais, escolas ou igrejas, por exemplo, com hábitos diurnos. Sua presença é comum em áreas urbanas com alta densidade populacional, onde a fêmea tem mais oportunidades para desovar devido aos criadouros e para alimentar do sangue humano para maturação dos ovos, ressaltando que apenas às fêmeas transmite o vírus da dengue quando infectada.  A infestação do mosquito é sempre mais intensa no verão, em função da elevação da temperatura e intensificação de chuvas. Para evitar a proliferação é preciso adotar medidas permanentes para o controle do vetor, durante todo o ano, a partir de ações preventivas de eliminação de focos do vetor, como o mosquito tem hábitos domésticos, essa ação depende sobretudo do empenho da população.

O ciclo de vida do mosquito varia de acordo com a temperatura, disponibilidade de alimentos e quantidades de larvas existentes no mesmo criadouro. A desova acontece, preferencialmente, em criadouros com água limpa e parada, uma fêmea pode dar origem a 1.500 mosquitos durante sua vida depositados em recipientes diversos, durante a desova o ovo é colocado nas paredes do criadouro onde é criada uma resistência ao ressecamento de forma rápida, podendo resistir em torno de 450 dias sem o contato com a água, daí a importância de lavar com escova ou palha de aço as paredes dos recipientes que não podem ser eliminados, onde o ovo pode permanecer grudado. Em condições ambientes favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de 10 dias. Por isso, a eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez por semana, onde o ciclo de vida do mosquito será interrompido.

Os grandes reservatórios, como caixa d’água, galões e tambores para armazenamento de água, são os criadouros que mais produzem A. aegypti, não significando que a população possa descuidar da atenção dos pequenos reservatórios, como vasos de plantas, calhas entupidas, garrafas, lixo a céu aberto, bandeja de geladeiras, entre outros, o alertas é para cuidados com recipientes gerais visando a não proliferação dos mosquitos.